Ribeirão: internações por Covid explodem e cenário é o pior desde outubro

Reportagem: Cristiano Pavini

As internações por Covid-19 explodiram em Ribeirão Preto após as aglomerações natalinas e do réveillon. Na noite da última quarta-feira (20/1) havia o dobro de pacientes na UTI em comparação com o primeiro dia do ano, e o triplo da média registrada na primeira semana de dezembro.

Com isso, o município está com o maior número de leitos de UTI ocupados desde a primeira semana de outubro, quando a pandemia começou a aliviar.

E a notificação de novos casos cresce em ritmo acelerado, indicando que as próximas semanas serão de agravamento da situação.  

Embora seja um alento para os próximos meses, a vacinação com a Coronavac não irá amenizar imediatamente, em razão de sua aplicação inicial em pequena escala a grupos restritos.

Os dados de internação foram analisados pelo Farole a partir da plataforma leitoscovid.org, desenvolvida pela startup Nave, do grupo Bild, que compila informações oficiais enviadas pelos hospitais de Ribeirão Preto em parceria com a secretaria municipal de Saúde.

Na noite de 20/1 eram 126 pacientes com Covid internados na UTI. Muito acima dos 60 em 1/1 e dos  40 em 9/12. O pico de internações em UTI no município ocorreu no dia 2 de agosto do ano passado, com 192 pessoas em estado grave nos hospitais.

Veja, nos gráficos abaixo, a série histórica dos últimos oito meses de pacientes internados em UTI por Covid-19:


A explosão de internações é consequência do aumento de infectados.

Segundo painel de monitoramento desenvolvido pelo Supera Parque, que compila os dados dos boletins epidemiológicos divulgados pela prefeitura, a média móvel de casos suspeitos de Covid está em aproximadamente 600 ao dia nesta terceira semana de outubro.

É o maior número desde o pico da pandemia, na segunda quinzena de julho, quando chegou a uma média móvel de aproximadamente 670 novos casos notificados ao dia.

A média móvel é a somatória dos casos nos últimos sete dias dividido por sete. Ela serve para corrigir distorções, como a subnotificação aos finais de semana. A prefeitura de Ribeirão Preto, inclusive, parou de publicar os dados aos sábados e domingos, agregando-os aos boletins de segunda-feira.


Enfermarias

Nas enfermarias, a situação também se agrava. Nesta quarta-feira à noite eram 125 internados, 46 a mais do que quinze dias atrás. Na primeira quinzena de dezembro, a média foi de 64 internados, praticamente a metade da situação atual.

O agravamento da Covid é reforçado nas notificações de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave). Entre 11 e 18 de janeiro, foram 167 novas notificações, segundo análise do Farolete junto aos boletins epidemiológicos da prefeitura.

É o maior número de notificações, considerando o intervalo de uma segunda-feira à outra, desde o período entre 28 de setembro a 5 de outubro, quando foram registrados 259 casos de SGRAG.


Sem resposta

Às 10h30 desta quarta-feira (feriado pelo dia de São Sebastião) Farolete solicitou, junto à assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, entrevista com o secretário Sandro Scarpelini para abordar o cenário pandêmico em Ribeirão Preto.

Até a publicação desta reportagem a prefeitura não havia sido dado retorno. O texto será atualizado quando, e se, o poder público se manifestar.



Achou importante?

Então compartilhe em suas redes sociais:

Também curta a página do Farolete no Facebook clicando AQUI e entre em nosso grupo de WhatsApp AQUI



Ajude o Farolete!

Faça parte do movimento para viabilizar outras reportagens, fortalecendo o jornalismo local independente! Estamos com uma campanha de financiamento coletivo no Catarse. Com a partir de R$ 10 mensais, você nos ajuda a estruturar o site! Clique aqui e acesse.