Gastos de campanha em Ribeirão somam R$ 2,7 milhões, Nogueira tem a mais cara

Reportagem: Cristiano Pavini

Em Ribeirão Preto, os gastos de campanha declarados à Justiça Eleitoral já chegam a R$ 2,7 milhões.

Candidato à reeleição para prefeitura, Duarte Nogueira (PSDB) tem a mais cara até agora: contratou R$ 935 mil, o equivalente a um terço do total. Em seguida vem Cris Bezerra (MDB), com R$ 420 mil. Entre os vereadores, Igor Oliveira (MDB) lidera com R$ 91,5 mil.

A análise foi feita pelo Farolete junto ao Repositório de Dados Eleitorais do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), considerando os dados cadastrados até 30 de outubro.

Ao todo, 190 candidatos declaram contratação de R$ 2.699.455,95 em serviços, considerando postulantes ao Executivo e Legislativo.

Confira o ranking de gastos dos candidatos ao Palácio Rio Branco, que juntos somam R$ 1,7 milhão em serviços contratados:


Entre os vereadores, os campeões de gastos declarados são candidatos à reeleição: além de Igor, estão Isaac Antunes (PL), Maurício Gasparini (PSDB), Maraca (MDB) e Marinho Sampaio (MDB).

Dos 558 candidatos a vereador aptos na disputa (excluindo os com registro indeferido pela Justiça), apenas 180 declararam gastos de campanha até o momento, que somam R$ 1 milhão.


Concentração

Considerando apenas os candidatos ao Legislativo, o MDB é o partido com maior gasto declarado de seus candidatos: R$ 212,6 mil, seguido pelo PSDB e NOVO.

Mas os gastos não são igualitários entre os candidatos de um mesmo partido, principalmente pela concentração do Fundo Eleitoral nas mãos de poucos caciques.

No MDB, apenas Igor Oliveira, Maraca, Marinho e Waldir Vilella receberam recursos provenientes do Fundo Eleitoral para o Legislativo: R$ 40 mil cada. .

O candidato a vereador com maior recursos do Fundo Eleitoral é Isaac Antunes: foi agraciado com R$ 77 mil do PL até agora. José Batista de Deus Neto, seu correligionário, recebeu R$ 3 mil. Nenhum outro candidato do PL recebeu recursos do Fundão.

No PSL, apenas dois candidatos receberam recursos do Fundo Eleitoral: Caio Abraham e Paulo Modas, com R$ 50 mil cada.

Entre os candidatos a prefeito, Cris Bezerra lidera em recursos do Fundo Eleitoral: recebeu R$ 620 mil, pouco à frente de Nogueira, com R$ 600 mil.

Além do Fundo Partidário, os candidatos podem arrecadar recursos com doações próprias ou de terceiros para a campanha, inclusive por meio de financiamento coletivo (vaquinha virtual).

Veja abaixo o total gasto até o momento pelos candidatos a vereador, agregados por partido:


Destino

A impressão de materiais de campanha (incluindo santinhos, revistas e jornais) lidera o ranking de gastos dos candidatos, incluindo do Legislativo e Executivo. Até agora, R$ 657 mil foram contratados para esses serviços em Ribeirão Preto.

Em seguida está a produção de programas televisivos, de rádio e jingles: R$ 445 mil declarados.


Por que isso é importante?

Campanhas estruturadas têm mais chances de receberem votação expressiva. Candidatos que recebem recursos do partido, tiram do próprio bolso ou mobilizam seus eleitores para doações podem contratar cabos eleitorais, impulsionar estratégias de marketing, criar jingles exclusivos, entre outros.



Ajude o Farolete!

Faça parte do movimento para viabilizar outras reportagens, fortalecendo o jornalismo local independente! Estamos com uma campanha de financiamento coletivo no Catarse. Com a partir de R$ 10 mensais, você nos ajuda a estruturar o site! Clique aqui e acesse.



Gostou da reportagem?

Então compartilhe em suas redes sociais:

Também curta a página do Farolete no Facebook clicando AQUI e entre em nosso grupo de WhatsApp AQUI